Rollemberg e Caesb reduzem tempo de atendimento à população em 40%

O governador Rollemberg e a diretoria da Caesb, Maurício Luduvice, tomaram a absurda decisão de reduzir em 40% o horário de atendimento ao público na Companhia. Desde o dia 2 de julho, os escritórios funcionam apenas das 11h às 17h, e não mais das 8h às 18h.

Seguindo a linha antidemocrática e irresponsável deste governo, a determinação da direção da Caesb ocorreu de forma autoritária e sem nenhum diálogo com a população e os trabalhadores. Também não levou em conta que os postos do Na Hora só atendem os serviços de baixa complexidade e que o atendimento virtual não contempla a realidade e as necessidades de todos os usuários, muitos ainda sem acesso à internet.

Continue lendo “Rollemberg e Caesb reduzem tempo de atendimento à população em 40%”

Ameaças da Caesb aos Trabalhadores da Jornada Especial (6hs)

O Sindágua – DF tomou conhecimento das absurdas ameaças da Direção da Caesb envolvendo o cumprimento da jornada especial de trabalho (6h), que abrange trabalhadores do atendimento ao público nos escritórios e da bancada de laboratório. No Acordo Coletivo de Trabalho – ACT 2018/2019 consta expressamente a vigência retroativa de 01/05/2018 a 30/04/2019 na Cláusula Quinquagésima, todavia, de forma irresponsável a Direção da Caesb pretende fazer corte de salário contra os trabalhadores que cumpriram a jornada de 6h, em conformidade com o ACT. Continue lendo “Ameaças da Caesb aos Trabalhadores da Jornada Especial (6hs)”

NOTA DE DENÚNCIA À POPULAÇÃO E À IMPRENSA

A direção da Caesb e o Governo Rollemberg tomaram a absurda decisão de reduzir em 40% o horário de atendimento ao público na Companhia, a partir do dia 02/07/2018, passando do atual horário – 8h às 18h – para 11h às 17h apenas.

Seguindo a linha antidemocrática e irresponsável deste Governo, a determinação da direção da Caesb ocorreu de forma autoritária e sem nenhum diálogo com a população e os trabalhadores.

O Sindicato destaca que a direção da Caesb está promovendo um programa de demissão voluntária, com a previsão de desligamento de 500 trabalhadores da Empresa até janeiro de 2018, sem a contrapartida de um plano de reposição por meio de concurso público.

Os trabalhadores da Companhia são veementemente contrários à redução no horário de atendimento, medida autoritária que visa, sobretudo, prejudicar a população e a imagem da própria Caesb como Empresa pública.

Defendemos que a direção da Caesb e o GDF voltem atrás nessa decisão absurda e mantenham o atual horário de atendimento, das 8h às 18h e façam a recomposição da força de trabalho.

DIRETORIA COLEGIADA

Só Há Vitória Pela LUTA! (Jornal Ed 79 06/2018)

Os direitos da categoria Caesbiana vem sendo conquistados há anos na base da luta com resistência, mobilização e compromisso. Desde 2014 temos vivenciado ataque aos nossos direitos, reflexo de um cenário de ameaça por parte de empresários, governos e direções, sem o menor respeito com trabalhadoras e trabalhadores e menos ainda com a população, o que nos colocou em uma posição de destaque no cenário de lutas, inclusive nacional.

Continue lendo “Só Há Vitória Pela LUTA! (Jornal Ed 79 06/2018)”

Informe sobre a Audiência do Corte e Compensação da Greve de 2016

Aconteceu hoje, 22/05, às 10h, no Tribunal Regional do Trabalho – TRT, audiência sobre Corte e Compensação da Greve de 2016.

A desembargadora e presidente do TRT, propôs o sobrestamento da discussão do corte/compensação da greve de 2016 até o final das negociações da Data-Base 2018, havendo concordância das partes.

A segunda audiência de mediação da Data Base 2018 acontecerá amanhã, 23/05, às 9h30, na sala de Reuniões da Presidência do TRT.

Convocamos toda a categoria para nossa assembleia do dia 24/05/2018, quinta-feira. É fundamental permanecermos mobilizados e prontos para a luta em defesa de nossos direitos e da Caesb pública.

UNIDOS SOMOS MAIS FORTES!
LUTAR • MANTER • CONQUISTAR

 

Estamos em ESTADO de GREVE (Boletim 379)

  • Greve foi suspensa para mediação no TRT, com aprovação de ESTADO de GREVE.
    Devemos nos manter mobilizados e prontos para a Luta em Defesa do ACT!
  • Trabalhadores comparecem à Audiência Pública realizada na Câmara Legislativa do DF e denunciam diversas práticas de assédio moral e antissindicais por parte da direção da CAESB;
  • Pelo segundo ano consecutivo, a direção da CAESB ataca nossos direitos e suspende diversas cláusulas do nosso ACT.

Leia mais a respeito no último Boletim do Sindágua: Boletim 379 (20/Maio/2018)